O culto missionário é uma das melhores oportunidades para se alcançar a igreja, quase que em sua totalidade, com o ideal de Missões; por isso, deve ser um culto com características típicas de um movimento transcultural. Cada culto precisa ter uma cultura-tema, para a qual se voltarão as atenções. Isso exige uma prévia e cuidadosa preparação, sobretudo no tocante à parte espiritual (orações, jejuns, vigílias, etc.), já que, como se sabe, muitas são as barreiras a serem rompidas até que uma igreja se torne potencialmente missionária.

ABERTURA – Com texto bíblico missionário e oração (5 minutos).

PERÍODO DE LOUVOR – Com cânticos e hinos voltados para missões.
Atenção: o período de louvor não pode se estender por mais de 15 minutos.

MOMENTO DE INTERCESSÃO – Período para orar em favor de um país (ou nação indígena brasileira não alcançada), de preferência deve ser o alvo do culto. Esclareça sobre as necessidades do país, motivos de oração, etc. (10 minutos).

TESTEMUNHO MISSIONÁRIO – Um missionário que tenha chegado do campo (nacional ou estrangeiro), um vocacionado da própria igreja, ou alguém que tenha uma ampla experiência na área de missões (10 minutos).

DRAMATIZAÇÃO – Peça, ou jogral (15 minutos).

MENSAGEM MISSIONÁRIA – Pode ser um pregador de fora, ou pessoas da própria igreja, que tenham experiência missionária (45 minutos).

OFERTA MISSIONÁRIA – Somente quando houver alguma iniciativa missionária concreta (envio ou sustento de missionários, estruturação de secretaria, etc.)

APELO E ORAÇÃO – Enfocando vocação e compromisso em todos os níveis com a obra missionária (5 minutos).

ORAÇÃO FINAL E BÊNÇÃO APOSTÓLICA – Com o pastor da Igreja.